Brasil Notícias

Colômbia: FENTAC denuncia irregularidades no Brasil e fortalece aliança internacional para os enfrentamentos na América Latina

A atividade acontece em Bogotá, na Colômbia, e termina na terça-feira (31)

Em encontro da Rede de Sindicatos da Aviação Civil da América Latina, promovido pela Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF), a FENTAC, por meio do  secretário de Comunicação,  Rodrigo Maciel, e presidente do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos (Sindigru), falou sobre a conjuntura política do Brasil e denunciou irregularidades que estão sendo praticadas pelas empresas aéreas no país.

Maciel  abriu sua fala pedindo solidariedade de todos (as) os trabalhadores da aviação na América Latina para a liberdade do candidato à presidência da república de seu país, Luiz Inácio Lula da Silva.

O dirigente relatou a difícil conjuntura política que o país atravessa e destacou que o atual governo gerou 13,2 milhões de desempregados. “Defendo a candidatura de Lula como a solução para nosso país, para os trabalhadores e para o setor voltar a uma rota de desenvolvimento”, afirma.

Precarização na aviação

O sindicalista destacou as tentativas de precarização que as empresas aéreas têm tentado implantar no Brasil. Entre elas está a proposta do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA), que prevê modificar a Norma Regulamentadora (NR-16), que descreve os trabalhos e operações que apresentam periculosidade,  as formas de contrato de trabalho, que tiveram alteração por conta da reforma Trabalhista, demissões de mecânicos da TAP ME, em Porto Alegre e a rotatividade. 

Maciel também pediu apoio dos demais países da América Latina para barrar os ataques das aéreas, principalmente diante da terceirização.

Sobre o encontro

O encontro da Rede de Sindicatos da Aviação Civil da América Latina, promovido pela Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF)  visa debater as lutas e desafios dos Sindicatos em seus países.

Participam também do evento aeroviários e aeronautas da Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, El Salvador, Guatemala, México, Panamá, Paraguai, Peru, Republica Dominicana, Venezuela e Uruguai.

A atividade acontece em Bogotá, na Colômbia, e termina na terça-feira (31).

 

 

Adicionar Comentários

Clique aqui para publicar o seu comentário