Sindigru realizará nesta terça-feira (18) ato em defesa da paz e solidariedade aos trabalhadores (as) do check-in no Aeroporto Internacional

A manifestação chamará atenção dos passageiros sobre as recentes agressões covardes sofridas pelos funcionários das empresas aéreas

Por: Viviane Barbosa da Redação Sindigru - Publicação: 12/12/2018
arte- Mídia Consulte - Baixar Imagem

O Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos (Sindigru) realiza nesta terça-feira (18), às 8h30, no Aeroporto Internacional de São Paulo (GRU Airport) um ato em solidariedade aos funcionários e funcionárias do check-in das empresas aéreas. A manifestação acontecerá em frente à Subsede do Sindicato, no Aeroporto - Piso térreo no TPS2.

Considerado o maior Aeroporto Internacional do Brasil em tráfego de passageiros e cargas, o GRU Airport tem sido palco de cenas estarrecedoras de violência e agressões envolvendo passageiros contra trabalhadores (as) no check-in das empresas aéreas.

Os fatos lamentáveis que repercutiram nas redes sociais têm preocupado tanto os funcionários como o Sindigru.  Em nota divulgada à grande imprensa, a Direção do Sindicato manifestou solidariedade aos trabalhadores da Latam e Avianca e repúdio às recentes agressões covardes (ver abaixo os casos registrados em vídeos divulgados nas redes sociais).

Segundo a Direção do Sindigru, infelizmente, casos de agressões físicas e verbais contra funcionários das empresas aéreas no Aeroporto (GRU) têm se tornado constantes.

“Importante destacar que a conduta inadequada de alguns passageiros somadas às questões relacionadas ao trabalho como: a pressão para atender os passageiros, além da sobrecarga, são fatores que têm desencadeado doenças psicológicas e até o afastamento desses trabalhadores”, frisa trecho da nota.

PROVIDÊNCIAS
O Sindigru cobrou uma posição contundente das empresas aéreas de apoio psicológico aos trabalhadores do Check-in, que infelizmente são alvos constantes desses absurdos cometidos por passageiros. O Sindicato enviou ofício às companhias e à administradora do Aeroporto, e à Polícia Militar local, para que ajam com maior rapidez, para impedir esses episódios.

Episódios covardes de agressões


1- No 20 de novembro, trabalhadores do check-in da Latam foram agredidos verbalmente por um casal que estava insatisfeito com o atraso no seu voo e de forma descontrolada ofendeu com palavras homofóbicas e preconceituosas os atendentes. Segundo relatos, o casal chegou a entrar na área de trabalho dos funcionários.

2- No dia 4/12, funcionários da Avianca foram covardemente agredidos. Nas imagens de um vídeo, um passageiro estava visivelmente “descontrolado” supostamente por conta de um atraso em seu voo e partiu para cima dos trabalhadores. Segundo o Sindicato, um dos funcionários foi parar no hospital por causa das lesões sofridas.

3-O último caso é mais intrigante. No dia 7/12, a esposa de um jogador de futebol filmou de seu celular um funcionário da Latam supostamente bravo com o atleta. No entanto, o vídeo publicado pela esposa nas redes sociais não mostra tudo o que realmente aconteceu, somente parte da situação. A esposa do jogador acusou o atendente de “clubismo”.

Postura lamentável
Após a repercussão negativa nas redes sociais e na imprensa, as empresas aéreas Latam e Avianca divulgaram notas apenas lamentando a violência sofrida por seus “colaboradores” e disseram que eles são “treinados” para tal situação.

Já no famoso caso do jogador de futebol o resultado foi outro. Embora em nota a Latam tenha afirmado que “estava apurando o tema e tomaria as medidas cabíveis”, a empresa não apurou todos os fatos e demitiu o funcionário de forma arbitrária, que não teve como se defender.  

Para o Sindigru essa posição das empresas foi covarde, porque os motivos de atraso nos voos não são competência dos funcionários do check-in, que se tornaram vítimas frequentes de agressões, intimidações e assédio moral.  Sobre a demissão do trabalhador, o Sindicato esperava outra postura da Latam: que apurasse com rigor os fatos.

Carta aos passageiros
Sindigru divulga carta aos passageiros (as) do GRU Airport

“O Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos (Sindigru), em nome dos  trabalhadores (as) do setor de check-in das empresas Latam, Gol, Azul,  Avianca e das demais companhias aéreas no GRU Airport, pede sua compreensão e apoio para combater e reduzir a onda de agressões/violência que os funcionários têm sido vítimas quase todos os dias nos  locais de trabalho por alguns passageiros.

Esses funcionários (as)  têm assegurado que todos tenham uma retaguarda operacional porque cuidam com dedicação do seu embarque e desembarque. 
Também efetuam o serviço de atendimento especial aos passageiros VIP (crianças, idosos, gestantes, pessoas com deficiência entre outros) e realizam a conferência das bagagens e documentos.
Os trabalhadores e trabalhadoras no check-in passam por treinamentos rigorosos e têm que cumprir regras das empresas aéreas, como por exemplo, obedecer aos critérios dos Manuais de Apresentação Pessoal.  
Muitos não sabem é que eles têm que seguir essas regras que destacam a exigência do padrão de maquiagem, cabelo/sobrancelha bem feitos e unha esmaltada. 
Se caso não cumprirem tais requisitos podem sofrer punições e até advertências. As empresas não custeiam essas exigências que são pagas pelos próprios trabalhadores (as).

O Sindigru e a Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil da CUT (FENTAC) sempre se posicionaram contra a essas exigências e têm cobrado das empresas que arquem com esses custos. Mas a resposta das companhias tem sido negativa, infelizmente. 
Os funcionários (as) têm muito orgulho do trabalho que desenvolvem na aviação civil no Aeroporto Internacional de São Paulo que garante a todos uma viagem tranquila, segura e confortável e, portanto, não são  culpados por eventuais atrasos ou cancelamentos de voos.

O Sindigru e os trabalhadores repudiam todas as formas de violência e acreditam que nenhum de vocês gostariam de receber uma notícia de que um filho (a) ou qualquer pessoa de seu círculo de amizades/familiar fosse agredido ou intimidado de forma covarde no ambiente de trabalho.

Mais uma vez, contamos com o apoio de todos passageiros e saibam que os trabalhadores do check-in estão do seu lado, para ajudá-lo sempre em todos os momentos do embarque/desembarque e desta forma lhe assegurar um voo seguro e tranquilo”.

Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos
Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil da CUT


Serviço
Ato do Sindigru em defesa da paz e solidariedade aos trabalhadores no check-in no GRU Airport
Data: 18 de dezembro (terça-feira0
Horário: 8h30
Local: Em frente à Subsede do Sindicato, no Aeroporto - - Piso térreo no TPS2 

Clique aqui e baixa o Boletim do Sindigru 

Comunicação do SINDIGRU/CUT

Jornalista Responsável: Viviane Barbosa Mtb-28121
Redatora: Vanessa Barboza Mtb-74572
Mídia Consulte: 55 + (11) –3136-0956 - 9+6948-7449
Redação: jornalismo@midiaconsulte.com.br


Últimas Notícias

Sindigru vai denunciar irregularidades da LATAM ao MPT e ANAC e propõe Frente Parlamentar em Defesa dos Mecânicos de aeronave

15/05/2019 - Destaque

Encaminhamento foi aprovado pelos trabalhadores em assembleia realizada nesta quarta-feira (15)

Avianca demite mais 30% de seus trabalhadores em Guarulhos

02/05/2019 - Destaque

Quarta maior companhia aérea do país está em recuperação judicial desde dezembro do ano passado

Sindigru segue acompanhando todo o processo de recuperação judicial da Avianca

22/04/2019 - Destaque

“Estamos acompanhando tudo de perto todo. Não vamos aceitar prejuízos para os trabalhadores”, alerta o presidente do Sindicato, Rodrigo Maciel

+

Campanha Salarial

Fotos

Paralisação no GRU Airport contra demissão arbitrária de dirigentes do Sintaag

Vídeos

Facebook