Aeroviários na Air Special começam a receber seus direitos

Até o dia 5 de janeiro de 2015, os trabalhadores deverão trazer suas carteiras de trabalho e o PIS ao Sindicato para dar baixa

Publicação: 11/12/2014
divulgação - Baixar Imagem

Graças à ação judicial movida pelo Sindicato contra a Air Special, empresa prestadora de serviços que atuava no Terminal de Cargas (TECA) no Aeroporto, os cerca de 400 trabalhadores poderão receber seus direitos.

Até o dia 5 de janeiro de 2015, os trabalhadores deverão trazer suas carteiras de trabalho e o PIS ao Sindicato para que a juíza do trabalho, Maria de Fátima Alves Rodrigues Bertan, dê baixa e libere as guias de seguro desemprego e FGTS.

A empresa, que operava há dois anos no TECA, não teve seu contrato renovado pela concessionária GRU Airport e, simplesmente, fechou as portas e não pagou os trabalhadores. O encerramento das atividades aconteceu em setembro.

O SINDIGRU cumpriu mais uma vez o seu papel. “A categoria comprovou que nós fazemos a luta acontecer”, disse o diretor jurídico do Sindicato, Rodrigo Maciel.

Vanessa Barboza, Redação Sindigru 

Comunicação do SINDIGRU/CUT

Jornalista Responsável: Viviane Barbosa Mtb-28121
Redatora: Vanessa Barboza Mtb-74572
Mídia Consulte: 55 + (11) –3136-0956 - 9+6948-7449
Redação: jornalismo@midiaconsulte.com.br


Últimas Notícias

Sindigru inaugura pousada na Praia Grande em outubro

16/08/2019 - Destaque

Associados e associadas interessados já podem fazer inscrições diretamente no Sindicato

Deputados aprovam MP que acaba com descanso aos domingos e horas extras

14/08/2019 - Linha Rápida

Ao contrário do que diz site da Câmara, CUT tentou tirar todos os itens trabalhistas da MP para impedir retrocessos e ataques ao direitos conquistados pela classe trabalhadora

Reforma: Confira as maldades que os deputados aprovaram no 2º turno de votação

12/08/2019 - Conexão

Eles mantiveram no texto-base restrição a quem recebe dois benefícios, por menor que sejam os valores, e contribuição de servidor aposentado que ganha mais de R$ 1.000,00

Trabalhador pode perder o direito de sacar saldo do FGTS quando for demitido

09/08/2019 - Destaque

A cilada da medida do governo Bolsonaro é que o trabalhador que aderir ao saque-aniversário perderá o direito de sacar tudo que tiver na conta quando for demitido sem justa causa, momento em que mais precisará

+

Campanha Salarial

Fotos

Paralisação no GRU Airport contra demissão arbitrária de dirigentes do Sintaag

Vídeos

Facebook