Notícias

VarigLog compromete-se a rever demissão de estáveis

Em audiência no Ministério Público do Trabalho de S. Paulo (MPT-SP), em 28 de março, solicitada pelos sindicatos de trabalhadores e a Fentac/CUT, a VarigLog comprometeu-se a paralisar as demissões dos empregados estáveis.

Dirigentes sindicais, gestantes, trabalhadores às vésperas da aposentadoria ou retornando de licença-saúde devido à doença ou acidente de trabalho e cipeiros têm direito à estabilidade por lei. Além de paralisar as demissões, a empresa aceitou rever as dispensas de estáveis realizadas desde 28 de fevereiro e a chamar, em quinze dias, todos os trabalhadores estáveis demitidos para consultá-los sobre a intenção de manter a demissão ou serem reintegrados. Nas bases com número reduzido de funcionários, entidades sindicais e empresas deverão discutir uma solução negociada.

A VarigLog está em recuperação judicial e vendeu cerca de 30% de suas ações da Gol para repassar os recursos aos credores. As demissões fazem parte de uma reestruturação na empresa, que levou ao fechamento de bases com poucas operações.

Os sindicatos cutistas lutam para que a VarigLog cumpra suas obrigações trabalhistas, pagando integralmente as verbas rescisórias devidas aos funcionários demitidos e reintegrando os funcionários estáveis, assim como o Plano de Recuperação Judicial e o acordo formalizado no MPT-SP.

O Sindigru está à disposição dos sócios demitidos que se sentirem prejudicados para ingressar com ações na Justiça.

Adicionar Comentários

Clique aqui para publicar o seu comentário

Precisa de ajuda?