Campanha Salarial: Aeroviários continuam mobilizados

A bancada patronal permaneceu irredutível e não apresentou nova proposta

Publicação: 20/03/2014
Crédito: Sindicato Nacional dos Aeroviários - Baixar Imagem

A Campanha Salarial dos aeroviários da CUT continua indefinida. A data-base da categoria venceu em 31 de dezembro de 2013.
Passados quase cinco meses, o Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (SNEA) segue irredutível no processo de negociação da pauta de reivindicações dos trabalhadores, que são representados pela Federação Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (FENTAC/CUT).
Agora, as negociações entre as bancadas patronais e dos trabalhadores estão sendo mediadas pelo Ministério do Trabalho, em Brasília.
No dia 19 de março, aconteceu mais uma negociação que terminou sem acordo. “O SNEA manteve a proposta de reposição da inflação sem ganho real e permaneceu irredutível em avançar nas cláusulas sociais, propostas na nossa pauta de reivindicações (abaixo)”, explica o presidente do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos (Sindigru/CUT), Orisson Melo, e diretor financeiro da FENTAC/CUT.
O sindicalista disse que as companhias propuseram reajuste apenas na cesta básica no valor de 5,8% e negam a atender a reivindicação da Federação da criação de um piso para agente de check-in. “Enquanto houver esta intolerância por parte das companhias, continuaremos mobilizados e preparemos a categoria para entrar em greve na Copa se até lá não tiver avanço”, informa Orisson.
A negociação com o SNEA continua, por enquanto, não há uma nova data.
 
Em Campanha
No total, estão em Campanha Salarial na base da FENTAC/CUT mais de 40 mil aeroviários dos aeroportos de Guarulhos, Porto Alegre, Campinas, Recife e das bases do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA/CUT). A data-base é 1º de dezembro.
 
Principais reivindicações dos aeroviários da CUT
 - Reposição da Inflação e aumento real
- Reajustes nos pisos salariais para: auxiliares de serviços gerais e de manutenção de aeronaves; agente de proteção; operador de equipamento; mecânico de manutenção de aeronaves e despachante/agente de check in/aeroporto;
Criação de piso para agente de check-in.
- Vale refeição R$ 16,66 para os aeroviários com jornada de trabalho de até 06 horas, e de R$ 22,72 para os demais;
-Seguro de vida: total ou parcial, no valor de R$ 20.000,00;
- Cesta básica de R$ 334,42;
- Jornada de trabalho de 36 horas semanais, exceto para os aeroviários que laborem em funções administrativas, que neste caso será de 40 horas semanais;
- Prorrogação da licença maternidade para 60 dias;
- Creche e/ou escola de educação infantil para filhos de aeroviários e aeroviárias.
 
Viviane Barbosa, Assessora de Comunicação do SINDIGRU/CUT

 

Comunicação do SINDIGRU/CUT

Jornalista Responsável: Viviane Barbosa Mtb-28121
Redatora: Vanessa Barboza Mtb-74572
Mídia Consulte: 55 + (11) –3136-0956 - 9+6948-7449
Redação: jornalismo@midiaconsulte.com.br


Últimas Notícias

FENTAC, Sindigru e Sintaag realizam paralisação nos check-ins da American Airlines, Air France e KLM

13/04/2018 - Destaque

O motivo do protesto foi contra as demissões de dirigentes sindicais e a precarização do trabalho nas companhias

Escola Dieese abre inscrições para Bacharelado em Ciências do Trabalho

10/04/2018 - Conexão

Interessados podem se inscrever até 11 de junho

Sina e ITF promovem treinamento para coibir violência contra as mulheres trabalhadoras na aviação

05/04/2018 - Destaque

A atividade acontecerá nos dias 7, 8 e 9 de maio, em Guarulhos

Reunião bimestral: FENTAC espera que encontros com SNEA sejam mais efetivos

29/03/2018 - Destaque

A reunião é assegurada em cláusula social que está garantida nas Convenções Coletivas de Trabalho (CCT) e tem o objetivo de debater demandas dos aeronautas e aeroviários

+

Convênios

Campanha Salarial

Fotos

Paralisação no GRU Airport contra demissão arbitrária de dirigentes do Sintaag

Vídeos

Facebook