Reunião bimestral: FENTAC espera que encontros com SNEA sejam mais efetivos

A reunião é assegurada em cláusula social que está garantida nas Convenções Coletivas de Trabalho (CCT) e tem o objetivo de debater demandas dos aeronautas e aeroviários

Por: Vanessa Barboza, Redação Sindigru - Publicação: 29/03/2018
Foto: Vanessa Barboza/Mídia Consulte - Baixar Imagem

Foi realizada na manhã desta quinta-feira (29) a primeira reunião bimestral do ano entre a FENTAC, os sindicatos filiados de aeroviários e aeronautas e o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA). O  debate aconteceu na sede do sindicato patronal, no bairro do Ibirapuera, em São Paulo. 

O encontro é assegurado em cláusula social que está garantida nas Convenções Coletivas de Trabalho (CCT) e tem o objetivo de debater demandas das categorias. 

Nesta reunião, foi pontuado pela FENTAC e pelos sindicatos filiados o desejo de resultados efetivos, já que as reuniões bimestrais realizadas em 2017 não apresentaram grandes avanços para os trabalhadores. 

As entidades também pontuaram a maturidade nas relações sindicais  citando o fechamento da última Campanha Salarial no período da data-base, 1º de dezembro. 

Aeronautas

O novo presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), comandante Ondino Dutra, falou sobre as demandas da categoria, entre elas, problemas enfrentados com o Passe Livre nos aviões. 
Os aeronautas querem uma alternativa em caso de falha no sistema principal da emissão do Passe Livre, pois segundo a entidade, às vezes, o tripulante não consegue emitir o passe. 

O SNA também solicitou a atualização semanal do cadastro. “Com a nova Lei Trabalhista, os tripulantes podem tirar férias fracionadas, com isso, se o aeronauta volta ao trabalho na quinta-feira, ele fica alguns dias sem o benefício, portanto, essa medida é muito importante”, frisou Dutra. 

Foi pontuada a utilização do Passe Livre na cabine de comando, medida permitida nas companhias Azul e Gol, em voos lotados. Os aeronautas querem que as empresas orientem melhor os  agentes de aeroporto para que os tripulantes possam embarcar em voos nessas circunstâncias. 

Outra solicitação é que haja melhorias no Passe Livre nas vans no Rio de Janeiro, pois segundo o Sindicato, o transporte sai no mesmo horário. O pedido é que os horários sejam alternados. 

Aeroviários 

Os aeroviários reclamaram sobre as demissões que estão sendo feitas pelas empresas sem informar aos Sindicatos, prática permitida após a implantação da nova Lei Trabalhista. “A empresa precisa passar o valor das homologações para os Sindicatos, pois temos uma série de benefícios  para os trabalhadores filiados que acabam sendo prejudicados, como colônias de férias e parcerias em educação, saúde e lazer com preços inferiores praticados no mercado ”, salientou Selma Balbino, secretária de finanças da FENTAC e diretora do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA).  

Outro ponto levantado pela categoria foram as horas extras. A cláusula 10.6 da CCT diz o seguinte: “O aumento de horas de trabalho acima da jornada normal, até o máximo de 02 (duas) horas, poderá ser determinado pelas Empresas desde que compensem equitativamente o acréscimo com redução de horas ou dias de trabalho. O referido aumento, desde que compensado, não obrigará o acréscimo de salário ou pagamento de adicional”. No entanto, ela não está sendo respeitada pelas empresas.

“Essa é uma cláusula histórica que era bem respeitada, mas ultimamente os trabalhadores estão no prejuízo, pois trabalham e não são devidamente compensados”, ressaltou o advogado Álvaro Quintão, do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA) e assessor jurídico da FENTAC.  

Passaredo 

Outro ponto colocado pelos aeroviários é a questão da empresa Passaredo, que não tem cumprido a CCT e os trabalhadores têm pago um preço alto por conta disso, com demissões e atrasos nos salários. 

O presidente do SNEA, Ronaldo Bento Trend, esclareceu que a Passaredo não é signatária da Convenção Coletiva, ou seja, não assinou o documento e não mantém um relacionamento com o Sindicato patronal, mas se comprometeu em  acionar a empresa para que ela se posicione sobre assunto. 

Demandas das categorias 

Trad disse também que vai avaliar todas as demandas dos aeronautas e aeroviários e tentar dar uma resposta sobre as pautas antes da próxima reunião bimestral, que está prevista para julho. 

“Nossa expectativa é que essas questões encaminhadas ao SNEA tragam efeitos positivos para as categorias. E que sejam resolvidas antes da próxima reunião para que possamos avançar em outros pontos”, finaliza o presidente da FENTAC, o aeronauta, Sergio Dias. 

As CCTs das categorias preveem três reuniões bimestrais ao ano, as próximas serão em julho e setembro.

Comunicação do SINDIGRU/CUT

Jornalista Responsável: Viviane Barbosa Mtb-28121
Redatora: Vanessa Barboza Mtb-74572
Mídia Consulte: 55 + (11) –3136-0956 - 9+6948-7449
Redação: jornalismo@midiaconsulte.com.br


Últimas Notícias

FENTAC manifesta preocupação com proposta do SNEA de alterar NR-16 que classifica operações de risco à vida

15/06/2018 - Destaque

As empresas apresentaram uma pesquisa do IPT que trata sobre as operações de risco de incêndio no abastecimento de aeronaves

Com inflação menor, defesa dos direitos sociais ganha peso em negociações

13/06/2018 - Linha Rápida

Dieese aponta ambiente desfavorável e de incertezas. No ano passado, 63% das campanhas pesquisadas tiveram aumento real de salário. Leve melhora, mas distante do período 2006-2014

Sindicato amplia horário de atendimento do Departamento Jurídico

08/06/2018 - Destaque

Os trabalhadores poderão agendar com a Dra Adriana, advogada do Sindicato, toda última segunda-feira do mês, na sala do Sindicato no Aeroporto de Guarulhos, das 18h às 21h

+

Convênios

Campanha Salarial

Fotos

Paralisação no GRU Airport contra demissão arbitrária de dirigentes do Sintaag

Vídeos

Facebook