PEC 287 é uma das reformas de maior exclusão social no país, aponta Dieese

Por isso, o Sindigru convoca toda a categoria para lutar contra esse retrocesso no dia 28 de abril: Greve Geral

Por: Redação Sindigru - Publicação: 10/04/2017
Arte: Jornal Sindigru/Mídia Consulte - Baixar Imagem

A Proposta de Emenda Constitucional nº 287 (PEC 287), enviada pelo governo ao Congresso Nacional no início de dezembro de 2016, altera diversas regras referentes aos benefícios da Previdência e da Assistência Social. As mudanças propostas para a Previdência incidem tanto sobre o Regime Geral da Previdência Social (RGPS), que protege os trabalhadores da iniciativa privada e os servidores públicos que não contam com regimes próprios, quanto sobre os Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS), voltados a atender as necessidades dos servidores públicos, federais, estaduais ou municipais.

Para o Dieese, a PEC 287 significa uma mudança ampla e profunda na Previdência pública. “É ampla porque atinge todos os tipos de benefícios e os dois regimes previdenciários públicos (o Regime Geral e o Regime Próprio). E é profunda porque reduz substancialmente o valor dos benefícios e retarda o início do período de gozo do benefício. Ao convergir ainda mais as regras dos RPPSs com as do RGPS, dificulta o acesso e diminui os valores dos benefícios dos sistemas previdenciários dos trabalhadores da iniciativa privada e dos servidores públicos federais, estaduais e municipais. Adicionalmente, ela restringe o alcance da Assistência Social, ao elevar a idade necessária para fazer jus ao benefício e apontar para a diminuição de seu valor e para restrições adicionais no acesso a ele, seja para idosos ou pessoas com deficiência”.

De acordo com a Nota Técnica do Departamento, a proposta do governo coloca em risco toda a estrutura de proteção social construída a partir da Constituição de 1988. “A fragilização da Previdência Social se articula com o enfraquecimento das políticas públicas voltadas para a população e favorece o aumento da vulnerabilidade social, da pobreza e das desigualdades no país, contrariando o artigo 3º da Constituição que declara, como parte dos objetivos fundamentais da República, a construção de uma sociedade justa, a erradicação da pobreza e a redução das desigualdades sociais e regionais”, alerta o Dieese.

Por isso, o Sindigru convoca toda a categoria para lutar contra esse retrocesso no dia 28 de abril: Greve Geral. 

Confira a seguir apresentação feita durante a 13ª Jornada de Debates 

PEC 287: A minimização da Previdência Pública


Comunicação do SINDIGRU/CUT

Jornalista Responsável: Viviane Barbosa Mtb-28121
Redatora: Vanessa Barboza Mtb-74572
Mídia Consulte: 55 + (11) –3101-1912 - 9+6948-7449
Redação: jornalismo@midiaconsulte.com.br


Últimas Notícias

“Lutar contra essas reformas é preservar o maior patrimônio da aviação civil: transportar com segurança os passageiros”, destaca FENTAC/CUT

27/04/2017 - Destaque

Apesar de os aeronautas (pilotos e comissários de voo) terem alcançado parcialmente seu pleito nessas reformas, eles se solidarizam com a luta dos trabalhadores na aviação civil

#GreveGeral Aeroviários de Guarulhos vão parar nesta sexta-feira (28)

26/04/2017 -

Categoria se soma às lutas dos movimentos sociais contra as reformas de Temer que acabam com os direitos da classe trabalhadora

#Voo Seguro: Sindigru alerta passageiros com informativo “Cuidado! Seu Voo Corre Risco”

20/04/2017 - Destaque

Ação aconteceu nos aeroportos, Santos Dumont, Galeão, Recife, Salvador, Brasília, Porto Alegre, Porto Velho, Florianópolis, Belém, Fortaleza, entre outros terminais do país

Sindigru denúncia precarização da mão de obra dos trabalhadores na aviação

20/04/2017 - Conexão

Dirigentes do Sindicato participaram de audiência pública promovida pelo vereador, Maurício Brinquinho (PT), na Câmara de Guarulhos

+

Convênios

Campanha Salarial

Fotos

Festa do Dia do Aeroviário 2016

Vídeos

Facebook